Lívia Moura | Eva Por Ar | 11 de Agosto

O sonho da terra por debaixo do asfalto

A renda usada, marcada de vida, faz parte de sua busca por resgates da terra, inverter o sentido da arte e vida como forças de belezas inseparáveis. Essas rendas são transfiguradas como desenhos e organismos esgarçados no vazio, pleno de vida e memórias de futuros latentes. Seu trabalho oferece um tempo-espaço de suspensão e esvaziamento para acolher futuros. Você cria “estruturas de futuro”. Sua arte é uma ação de escavar e se reconectar com a Terra, como des-coberta indissociável da consciência e do corpo coletivo.

trecho da conversa com Jessica Gogan e Luiz Guilherme Vergara