Xevi Solà | De Dentro | 10 de Março

A obra de Xevi Solà não nos deixa indiferentes; sempre supõe uma grande surpresa por sua força psicológica. Xevi Solà é um artista que não cai em bajulação, não cria para agradar, como também não faz concessões em seu trabalho. Seus quadros com uma grande força cromática, estética e de estilo; escondem um fundo de inconformismo crítico. Desde o primeiro contato visual, sua obra, que é de planificação cinematográfica, de enquadramentos perfeitos, com uma paleta de cores limpas, bem definidas, e que possui uma relação com o melhor do pop britânico, parece mostrar um mundo feliz. Mas, por trás da elegância de seu estilo existe uma clara ironia que não nos passa despercebida. O pintor que é admirado por sua técnica, pelo seu perfeito domínio de figuração – a qual Xevi incorpora toques abstratos de grande qualidade – tem uma clara narrativa que vai além da tela: grande elenco de anti-heróis, que expressam a melancolia e frustração. E é porque Xevi Solà achou nesses personagens, uma fantasia perfeita para contar histórias cheias de desilusão e emoção, apenas mascarados pela beleza de suas cores, seus traços e de sua habilidade para combinar perfeccionismo e destreza técnica. Porque suas histórias, são histórias sem final feliz.

Sergio Morales Arruga